Texto: Redação
Fotos: Divulgação

Quem se dedica a algum esporte sabe que o “melhor rendimento” não depende apenas do que fazemos durante uma prova ou competição – o “antes” também conta, pois uma boa preparação influi decisivamente na performance. E também o “depois”, já que há maneiras de nos prevenirmos quanto a dores e contusões (um efeito colateral indesejável da atividade física).

A massagem desportiva pode ser uma boa aliada, nesse sentido – e o que é melhor: não se restringe a atletas e esportistas, sendo indicada a qualquer pessoa que pratique atividades físicas (mesmo que em caráter amador). Isto porque atua em um pilar essencial para os que buscam o bem-estar: a saúde.

Movimentos rápidos

Segundo a dermatologista Dra. Andrea Monteiro, da Clínica SPA Desportivo Andrea Monteiro, a massagem desportiva se caracteriza por movimentos rápidos e fortes que promovem uma melhor vascularização local. “A intenção é preparar a área (ou áreas) para a atividade física no pré-exercício, otimizando seus resultados, e no pós-exercício, eliminando o ácido lático (responsável pelas dores que às vezes sentimos no dia seguinte à atividade física) da musculatura”, diz a especialista.

A massagem combina a liberação miofascial (para recuperar e expelir resíduos), o aumento da circulação sanguínea na musculatura local e os alongamentos terapêuticos, que evitam a frequência de lesões e preparam a musculatura para o exercício. Já no pós-exercício, contribui para uma recuperação mais rápida da musculatura. A massagem desportiva pode ser feita nos dias de treinamento ou em dias intercalados. Após uma competição, ela serve para relaxar a musculatura que foi sobrecarregada pela atividade física.

“A massagem tem duração de uma hora e suas variações, no que tange cada atividade física específica, reside na ênfase da área abordada e nos alongamentos dos grupos musculares”, prossegue a Dra. Andrea. “Ela também pode ser indicada para a primeira semana de treinos ou para quando voltamos a eles, após um período de afastamento.”

Mais disposição

A especialista nos explica que, com a liberação de adrenalina estimulada em cada massagem, a pessoa se sente mais disposta para treinar, o que é um incentivo e tanto na busca por um melhor rendimento. “Além disso, as indesejadas dores do pós-treino são minimizadas pela retirada do excesso de ácido lático e toxinas, que inflamam os tecidos”, enfatiza ela. “O próprio alongamento e tonicidade, associados ao aumento da vascularização local, propicia um melhor rendimento muscular. O número de sessões varia de paciente para paciente.”

A Dra. Andrea ainda enfatiza que a massagem desportiva se distingue da massagem relaxante tanto no que diz respeito a seu objetivo como à forma como é aplicada. “Na massagem relaxante os movimentos calmos e suaves promovem o relaxamento da musculatura e a liberação de hormônios (ocitocina e endorfinas) que acalmam o corpo e promovem uma sensação de bem-estar”, conclui a dermatologista. “Já na massagem desportiva, os movimentos empregados são vigorosos e rápidos, visando ativar a circulação e liberar adrenalina, o que traz uma sensação de disposição no pré-treino, além de retirar toxinas e alongar a musculatura, aliviando as dores do pós-treino.”

Benefícios da massagem desportiva

  • Prepara a musculatura para o exercício;
  • Aumenta a circulação sanguínea;
  • Elimina as toxinas da musculatura;
  • Previne lesões musculares e dos tendões;
  • Tonifica o tecido muscular;
  • Estimula a produção de adrenalina;
  • Alivia as dores do pós-treino e inchaços, além de contribuir para uma recuperação mais rápida de lesões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here