DENTE DO SISO: LIVRE-SE DELE ENQUANTO É TEMPO!

Fique atento é melhor prevenir do que correr para arrancar aquele dente que está causando um incomodo insuportável

Texto: Angela Miranda
Foto: Divulgação 

dente-do-siso-doi-1Ai, ai..! De repente vem “aquela” dor, que você não sabe direito se é de dente ou de ouvido! Parece que até a cabeça doi! Os dentes do siso são os últimos a nascer (geralmente, apontam entre os 16 e 20 anos) e incomodam muito. Mas alguns especialistas dizem que não é preciso esperar até que nasçam completamente para que sejam retirados.

A Dra. Cristina Jardelino, do Centro de Deformidades da Face, aconselha: “O ideal é que sejam retirados até os 30 anos de idade, pelo menor risco de complicações. Mas, por volta dos 17 anos, mesmo que o dente ainda não seja visível na gengiva, é possível que seja localizado por meio de raio-X e determinado se já está na hora de ser retirado”. Ainda segundo a doutora, durante os 17 e 18 anos, só há 2/3 da raiz do siso formada, o que facilita a extração. “Em casos comuns, a cirurgia é feita dentro do consultório dentário, dura aproximadamente de 20 a 40 minutos e é feita com anestesia local. O paciente vai para casa no mesmo dia e recomendamos ingerir bastante gelado”, explica.

Cadê o siso?

dentedosiso2-1429914787193Outro fator comum, de acordo com a médica, é a falta dos sisos. “Com a evolução da espécie, a arcada dentária diminuiu de tamanho e, também, em número de dentes. O siso é considerado um dente extra, portanto, com essa evolução, muitas pessoas já não os têm mais. E, quando os têm, é muito recomendada sua avaliação, já que podem desencadear processos infecciosos, cistos e até mesmo tumores, além de atrapalharem a mastigação e desalinharem os outros dentes”, esclarece a Dra. Cristina.

Mas, fique atenta: apenas um profissional de odontologia pode determinar se o siso realmente não nasceu. “Pode ser que ele não tenha atravessado a gengiva por falta de espaço e isto só pode ser comprovado com um raio X. Nesses casos, também, é necessário que sejam retirados”, afirma.

A Dra. Cristina informa que há outros mitos em relação aos “dentes do juízo”:

∙ Se você já extraiu um siso, não necessariamente precisa extrair todos os outros juntos. A não ser que sejam do mesmo lado da boca;

∙ É raro que os sisos causem perda óssea. Isto depende mais de outros fatores, como inflamações nas gengivas e uma infecção crônica muito séria;

∙ O siso não atrapalha a fala e nem a respiração, mas pode, sim, afetar a mordida.

É extremamente importante que o dente do siso seja removido por um profissional habilitado, de preferência, um especialista em cirurgia buco-maxilo-facial. Caso a remoção cirúrgica do siso seja feita de forma incorreta, pode ocorrer fratura da mandíbula, deslocamento do dente para cavidade dos maxilares e dormência permanente da língua ou lábio inferior.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA