Texto: Tatiana Rudigher
Foto: Divulgação

No Brasil, 300 mil pessoas morrem por ano de doenças associadas ao sedentarismo. O melhor remédio para reverter isso é a prática de atividades físicas. Porém, atualmente o cotidiano da maioria das mulheres não ajuda muito na hora de conseguir ter uma vida saudável, mas será que vale a pena o esforço extra para se exercitar?

De acordo com o educador físico e diretor científico do Departamento de Educação Física da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), Natan Silva Júnior, os exercícios aeróbicos, como a corrida, são os mais indicados para combater as doenças do coração.

Diante de uma rotina complicada, a falta de infraestrutura dos parques e ambientes públicos, segurança e deslocamento, muitas pessoas não conseguem sair para correr e acabam se exercitando na esteira ergométrica. “Trinta minutos de exercícios por dia já seriam suficientes para tirar a pessoa do sedentarismo”, indica.

Natan ressalta que embora a prática seja benéfica para saúde do corpo e da mente, existe uma grande diferença em praticar exercícios na academia e ao ar livre: “Na academia, os fatores meteorológicos não interferem na rotina do treino. Por outro lado, ao ar livre é possível variar o local onde será realizado o exercício e isso aumenta o prazer de se fazer as atividades”.

Para começar bem…

O especialista recomenda para quem pretende iniciar a prática da corrida, fazer check-up com um médico cardiologista para saber se há algum impedimento e condições físicas para iniciar os treinamentos. Além disso, reforça que se exercitar em ambos os locais (academia ou ao ar livre), principalmente nas práticas aeróbicas, agrega benefícios para o coração, como a melhoria da capacidade de ejeção de sangue para todo o corpo, aumento da quantidade de vasos sanguíneos no coração e da cavidade cardíaca.

Ainda sobre a importância da orientação de um especialista, Natan alerta que os principais riscos de se fazer exercício sem acompanhamento é por conta da condição de saúde inicial do indivíduo e do excesso de exercício físico, que pode causar lesões.

O educador físico explica que na academia é esperado que o indivíduo tenha orientação de um professor de educação física. “O iniciante deve passar por uma avaliação física para que o profissional prescreva os exercícios e a periodicidade adequada”.

Ao ar livre, ele ressalta que também é importante que o indivíduo procure algum profissional de educação física para evitar excessos que possam provocar futuras lesões articulares e danos mais sérios, como problemas cardíacos. O pesquisador reforça que a recomendação é que o praticante faça corrida ou caminhada e que comece de modo leve, com uma regularidade de três vezes por semana, com uma duração média de 30 a 40 minutos. “É importante destacar que exercícios leves e moderados são aqueles que promovem os maiores benefícios para a saúde cardiovascular”, conclui Natan. E você? Que tal começar agora? Dê o primeiro passo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here