MOCHILA PESADA PODE CAUSAR DANOS À SAÚDE DAS CRIANÇAS

Foto: (ShutterStock.com)

Médica alerta sobre os riscos do excesso de material escolar na bolsa dos pequenos

Com a volta às aulas chegando, é sempre bom lembrar que alguns cuidados devem ser tomados para manter a saúde dos pequenos em dia. Um alerta que vários médicos fazem, é sobre o excesso de peso no material escolar das crianças.

Segundo a Dra. Priscila Zanotti , pediatra no Pronto Socorro do Hospital São Camilo, o volume de material na mochila das crianças, deve pesar no máximo 10% do peso corporal dela. Exemplo: se o pequeno pesa 30 Kg, a bolsa pode ter no máximo 3 KG.

A médica ainda alerta que: escoliose, hiperlordose, hipercifose, dores musculares, nas articulações, no pescoço e nos ombros, são alguns dos problemas mais comuns observados nas crianças que carregam muito peso nas mochilas escolares. Vale resaltar também que, de acordo com dados recentes, 80% dos estudantes, entre o ensino fundamental e médio, já estão sentindo dores nas costas devido à sobrecarga na mochila, ou a erro postural na hora de assistir às aulas.

Pensando nisso, a doutora separou algumas dicas para orientar melhor às mães sobre esse assunto. Confira:

Dicas:

– Faixa etária da criança – para cada idade existe um tipo de produto indicado para o seu uso. Crianças na pré-escola e até o ensino fundamental, por exemplo, podem utilizar mochilas com rodinhas para facilitar a locomoção e poupar às costas dos pequenos.

– Origem da mochila – algumas são fabricadas em escala de produção em massa e não passam por órgãos de qualificação que atestem sua segurança (risco de toxidade da tinta, perigo de machucar as crianças com rodinhas, zíper e outros itens de baixa qualidade, por exemplo). Lembre-se: o barato sai caro. Compre em locais que você saiba a procedência e possa sentir segurança.

– Peso- Evite o sobrepeso das mochilas com itens desnecessários e ou duplique os materiais que são de uso recorrente em casa como, dicionários, canetinhas, lápis de cor e réguas. Veja com a direção da escola se existe a possibilidade de guardar alguns itens em armários para evitar a ida e vinda de materiais que você tenha em casa.

– Conforto – Para mochilas de alças, procure por produtos que ofereçam resistência e conforto para os ombros como as acolchoadas, reguláveis e com largura mínima de quatro centímetros, pois as de tiras mais estreitas provocam compressão nos ombros e podem causar dor e restringir a circulação na região.

– Modo de usar – Oriente a criança e o jovem para usar a mochila com as duas alças adaptadas no ombro e a mochila no centro das costas, dividindo o peso por igual para manter o centro de gravidade da coluna e diminuir o risco de lesões musculares.

– Organização – Organize os materiais mais pesados no fundo da mochila e certifique-se que os cadernos e livros estão alinhados para evitar “desequilíbrio” e promover escoliose (alteração postural).

– Atenta aos sinais – Quando a criança apresentar algum incômodo ou dor muscular, fique alerta e certifique-se de levá-la ao médico pediatra ou especialista para saber a origem do desconforto.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA