5 dicas para se concentrar na meditação

0
dicas para meditação

Muitas vezes a rotina torna-se tão desgastante que as pessoas vivem estressadas e ansiosas, perdendo a energia para fazer qualquer outra coisa que não seja chegar em casa, deitar na cama e dormir. Mas a mente acelerada pelos problemas do dia-a-dia prejudica inclusive a qualidade do sono. Um método simples e eficaz, que pode ajudar muito a acalmar a mente, é a meditação.

Meditar é um ato benéfico tanto para o corpo quanto para a mente. É isso o que explica a treinadora mental e reprogramadora vibracional Elainne Ourives. “A meditação ajuda a controlar a ansiedade, melhora a ação do sistema imunológico, além de aprimorar também a qualidade do sono, a memória e a concentração. É um benefício sem efeitos colaterais e que pode ser praticado em casa”, explica.

Para conseguir 100% de resultado, é necessário superar o principal desafio de quem começa a meditar: a concentração. Às vezes a mente acelerada não permite que a pessoa fique parada por vários minutos na mesma posição, então o resultado pode não ser realmente o esperado.

A treinadora lista 5 formas de facilitar a concentração na hora de meditar:

1. Tenha uma meta definida

Um objetivo estabelecido para a prática sempre ajuda, para que você mesmo entenda o porquê de estar praticando a meditação – seja para diminuir o estresse, para se desligar do mundo ou estabelecer uma conexão com o espiritual. Ter uma meta clara ajuda a entender a importância de dedicar seu tempo para o momento de meditar, e isso pode ser um ponto essencial na concentração.

“Se o propósito da pessoa buscar uma meditação estiver claro, isso irá ajudar para que ela continue meditando sempre que possível, até que a prática torne-se parte de sua rotina diária”, diz Elainne.

2. Procure um local tranquilo

Quando escolher um lugar para meditar, é importante eliminar do ambiente qualquer coisa que possa distraí-lo. Quando se inicia na meditação, um dos cômodos mais indicados para praticar é o seu próprio quarto. Conhecer o lugar e sentir-se bem nele pode ajudar a se sentir mais confortável na hora da prática.

“O mais importante é estar em um ambiente calmo, sem interferências externas. Seja sentado ou deitado na cama, não importa, desde que o seu corpo e a sua mente consigam se concentrar e manterem-se relaxados no espaço em que está”, aponta a especialista.

3. Escolha o melhor horário 

Como falamos acima, o lugar é um ponto importante  na hora de meditar, mas o horário também influencia bastante. O importante é praticar a meditação em um momento do dia em que tenha disponibilidade, e que seja prazeroso.  

Respeite os seus limites, sinta o que o seu corpo e sua mente pedem. A meditação pode acontecer durante a manhã, assim que acordar, da mesma forma que pode ser realizada durante o meio da tarde, ou antes de dormir. “O mais importante nessa escolha é encontrar um momento do dia em que não seja necessário se preocupar com o tempo. Se você tiver algum compromisso irá ficar preocupado com o tempo, ansioso para que acabe logo, e isso não irá ajudar. Sua mente não irá desligar, você não conseguirá se concentrar, e a meditação não dará nenhum resultado”, diz.

4. Defina o tempo

Esse item é importante para que a pessoa consiga manter o foco e a concentração durante a meditação. Se você escolher praticar por horas seguidas logo de cara, será muito difícil se concentrar, e isso deve ser evitado. Por isso, o importante é um tempo mínimo de dedicação diária, mas lembrando sempre do seu próprio limite.

“Uma dica é escolher o período da meditação lembrando sempre do seu próprio foco; se você sabe que tem dificuldade em se concentrar, estipule um tempo mais curto, entre 10 a 15 minutos. Mas se você tem facilidade em se concentrar e gosta disso, o tempo pode aumentar entre 20 a 30 minutos”,  ensina a especialista.

5. Cuide da respiração

A respiração é um ponto fundamental na meditação e ajuda muito na hora de manter o foco. Respirar calmamente e de forma profunda, prestando atenção no ar que entra e sai de seus pulmões, é uma das ferramentas  que podem ser utilizadas para desligar a mente dos pensamentos que teimam em desviar sua atenção. “Uma das coisas mais essenciais na meditação é a respiração. O ato de inspirar e expirar de forma consciente ajuda muito na hora de acalmar a mente e reduzir a ansiedade. A respiração ritmada acaba trazendo uma sensação de leveza e paz, o que é auxilia bastante na hora de se concentrar e não perder o foco”, conclui