Texto: Redação
Foto: Divulgação

Repentina e grave, a Trombose Venosa Profunda, mais popularmente conhecida como trombose, é uma doença causada pela formação de coágulo sanguíneo em uma veia (geralmente das pernas) e acomete mais frequentemente pessoas portadoras de certas condições predisponentes, como o uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal, tabagismo, presença de varizes, pacientes com insuficiência cardíaca, tumores malignos, obesidade ou a história prévia de trombose venosa.

“Além destes fatores, outras situações são importantes no desencadeamento da trombose, como cirurgias de médio e grande porte, infecções graves e traumatismo. A fase final da gestação e o puerpério ou qualquer outra situação que obrigue a uma imobilização prolongada, como o caso de paralisias, infarto, internações hospitalares e viagens aéreas longas também podem desencadear a doença”, explica Dr. José Luiz Cataldo, especialista em cirurgia vascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Como é feito o diagnóstico?

Provavelmente é a união de dois fatores que desencadearam a trombose na estudante de letras Camila Sá, 23 anos. Além de fazer uso de anticoncepcionais para tratamento de acne, a jovem também possui casos da patologia na família. O primeiro sintoma que Camila sentiu foi uma forte dor na coxa, que perdurou por todo o dia. “No dia seguinte, acordei com muita dor; minha panturrilha estava ‘dura’ e eu não conseguia andar”, conta. A jovem buscou atendimento hospitalar e, após ter passado por um ortopedista e um cirurgião vascular, recebeu o diagnóstico de trombose.

Conforme explica o Dr. Cataldo, além das dores e da rigidez na musculatura que Camila sofreu, outro sintoma comum é o inchaço. Ele ainda comenta que, se não diagnosticada com urgência, a trombose pode acarretar prejuízos muito graves à saúde. As veias acometidas sofrem uma lesão da parede e das válvulas, o que leva a um funcionamento inadequado dessas estruturas venosas, déficit do retorno do sangue, refluxo, aumento da pressão venosa, varizes secundárias a trombose, transformação da pele para a fibrose e outras sequelas.

Formas de tratar a trombose

O tratamento pode ser realizado de forma ambulatorial ou em regime de internação hospitalar – o que depende da extensão da trombose pelo sistema venoso profundo; de quais veias foram acometidas e do nível de risco de embolia pulmonar e doenças associadas.

Para prevenir a trombose, recomendam-se visitas regulares ao médico, a prática de exercícios físicos, evitar o fumo, o estresse e a ingestão de alimentos com gordura animal. Como fator preventivo, o uso de meias de compressão de 15 – 20 mmHg é recomendado. Todo cuidado é pouco quando se trata de dor!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here