hpv

Texto: Camilla Lóes

Foto: Shutterstock.com

O HPV – conhecido como lesões ou verrugas da cor da pele ou ligeiramente marrons – é causado pela infecção através do vírus. O que surpreende é que o surgimento mais comum é no dorso das mãos, dedos e joelhos das crianças. Podem ocorrer também, na região em volta das unhas (verrugas periungueais) e na planta dos pés, onde acabam penetrando na pele, sendo popularmente chamadas de “olho de peixe”. O mais conhecido é o que se apresenta na região genital, chamados, nestes casos, de condiloma acuminado, frequentemente transmitidos por contágio sexual.

Luciano Morgado, médico dermatologista, explica que o diagnóstico das verrugas é essencialmente clínico, onde o profissional visualmente detecta as lesões com superfície ligeiramente irregular. “Podem ter também características um pouco mais planas (as chamadas verrugas planas), aspecto um pouco mais vegetante na região genital e o aspecto de “olho de peixe” na região plantar. A verruga plantar, costuma causar dor ao pisar, em virtude de ir penetrando na pele e causar compressão das terminações nervosas locais”.shutterstock_181892126

O contágio pode ser causado por diversos subtipos do vírus HPV, as verrugas são contagiosas. Não se consegue prevenir 100%, pois podemos nos contagiar, por exemplo, em uma piscina. De toda forma, algumas ações podem diminuir o risco, como procurar andar sempre calçado ou com chinelos em ambientes de circulação coletiva e o uso de preservativo, o qual diminui o risco de contágio das verrugas genitais.  Além disso, algumas pessoas estão mais suscetíveis através da imunidade mais baixa com relação ao vírus e se infectam com mais facilidade que outras.

Morgado explica que a principal forma de tratamento é a cauterização das verrugas com aparelho eletrônico, por ser a forma mais rápida de eliminação. “Em áreas mais sensíveis, como a sola dos pés, a cauterização também pode ser realizada com nitrogênio líquido (crioterapia) e com alguns tipos de ácido, como o ácido nítrico fumegante”, orienta o dermatologista. Outras alternativas medicamentosas também podem ajudar em alguns casos, porém atuam de forma mais lenta, como os medicamentos à base de ácido salicílico e ácido láctico.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Nossa adorei o seu artigo, estou sofrenco com problemas de verrugas e está procurando exatamente o que acabeid e ler. Tenho algumas amigas que estão com o mesmo problema e já vou compartilhar seu artigo com elas. Obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here