Estímulos no cotidiano auxiliam na evolução dos bebês

Pequenos incentivos durante atividades do dia a dia contribuem para o desenvolvimento físico, motor, psicológico e social das crianças

0

Fotos: Shutterstock

Cores, texturas e sons presentes em atividades do cotidiano podem ser agentes determinantes no desenvolvimento das crianças na primeira infância, etapa que vai até os 6 anos. Pequenos estímulos diários impulsionam a evolução de aspectos físicos, motores, psicológicos e sociais. Inclusive, um ambiente repleto de estímulos pode reduzir o risco de problemas neurológicos e comportamentais, conforme estudo de 2017 do Children’s National Health System dos EUA.

Novas palavras, figuras, texturas e paisagens, por exemplo, fazem com que o cérebro dos bebês desenvolva a rede neural, responsável pela conexão de neurônios e que segue aumentando até os 8 anos. “Este processo ajuda no desenvolvimento de todas as habilidades motoras e cognitivas das crianças”, afirma Rafael Canedo, médico atuante na pediatria há 10 anos e sócio da Baby Gym Santo André. “Todos os estímulos, inclusive no ventre da mãe, trazem inúmeros benefícios para o futuro da pessoa”, completa.

O profissional explica durante uma visita ao supermercado, o responsável pode apresentar as características dos produtos à criança. “Ela pode ter contato com diversos aromas, no caso das frutas e verduras, assim como outros produtos com formatos, tamanhos, forma de organização, texturas e materiais variados”, exemplifica Canedo.

Ações ruins para os bebês

Por outro lado, algumas ações podem agir negativamente no desenvolvimento dos bebês, tais como uma dieta pobre em nutrientes e o isolamento social. Para evitar estes problemas, o acompanhamento de um profissional é essencial. Nicho em crescimento, as academias para bebês ajudam os pais e responsáveis nesta missão. “Além das atividades que desenvolvem a psicomotricidade dos bebês, estes locais promovem a socialização dos pequenos com outras pessoas e aumentam o vínculo afetivo com os familiares”, afirma o médico.

Segundo Canedo, o cérebro das crianças funciona como uma esponja durante a primeira infância, absorvendo todas as informações que recebe. Nesta fase, sobretudo até os 3 anos, os seres humanos desenvolvem diversas habilidades, uma vez que que é quando áreas fundamentais do cérebro são desenvolvidas. Portanto, a seleção criteriosa de quais atividades realizar com os bebês é necessária.

Estímulos auditivos (por meio das músicas adequadas para cada momento da aula), visuais (proporcionados pelas cores e formatos dos brinquedos e objetos), sensitivos (contato com texturas, formatos e pesos, além de odores distintos) e motores, cujo objetivo é aprimorar os movimentos finos, como o movimento de pinça com os dedos das mãos, são alguns exemplos de características trabalhadas durante as aulas da Baby Gym, academia para bebês recém-inaugurada em Santo André.