Dia Mundial do Orgasmo: mitos e verdades que podem influenciar no prazer e na saúde

0
Dia Mundial do Orgasmo
31 de julho: Dia Mundial do Orgasmo

No Dia Mundial do Orgasmo, especialistas explicam como alcançar o clímax no sexo e como ele afeta casais em todos os aspectos da vida

Considerado um dos momentos mais íntimos entre parceiros, o sexo é uma das principais formas de alcançar prazer e bem-estar. Exatamente por isso, foi criado um dia especial para celebrá-lo: 31 de julho foi escolhido como o Dia Mundial do Orgasmo. Mas não é apenas sobre prazer sexual que essa data se resume. Afinal, o orgasmo pode influenciar em diversos aspectos da saúde, como a saúde física e mental.

A sexóloga e psicóloga Sônia Eustáquia da Fonseca explica que a relação sexual e o orgasmo são responsáveis pela liberação de diversos hormônios, além de relaxar o corpo e aliviar tensões musculares. “O ato sexual pode ter o mesmo efeito que uma massagem, por exemplo, mas com sensações ainda melhores. Por isso, após o orgasmo é tão comum se sentir relaxado, e, até mesmo, sonolento”, acrescentou.

Segundo a especialista, tudo isso acontece porque, durante a relação sexual e o orgasmo, o corpo libera endorfinas e oxitocinas, além de ativar neurotransmissores que fazem o cérebro e todo o organismo funcionar melhor. “Essas são as causas do relaxamento e do alívio que se sente após o sexo. Essas substâncias também acalmam e auxiliam no controle da ansiedade e do estresse”, complementou.

Prevenção a doenças

Além de relaxar e diminuir a tensão, o orgasmo também pode ser benéfico em longo prazo. Diversos estudos mostram que chegar ao clímax durante uma relação sexual auxilia na prevenção de diversas doenças.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional da Saúde dos Estados Unidos, 50% das mulheres tem menos chances de sofrer com ataques cardíacos devido ao estrogênio, substância que aumenta consideravelmente de nível durante o orgasmo.

Enquanto isso, um estudo feito pela Wilkes University, mostrou que o sexo aumenta a produção do anticorpo IgA, responsável por fortalecer a imunidade e prevenir gripes e resfriados.

Sônia Eustáquia destaca ainda que a produção do cortisol, da dopamina, entre outros hormônios e neurotransmissores, auxiliam na saúde mental. “O sexo diminui o estresse, a ansiedade, eleva a autoestima, e melhora a qualidade de vida de diversas maneiras”, concluiu.

Lingerie, a “arma perfeita” para chegar lá

Para ajudar os casais a esquentar a relação e comemorar, a ex-miss São Paulo e ‘it-girl’, Marissol Savagin, fez um ensaio de lingerie especial para a data. Especialista em moda, ela dá dicas de como escolher a peça ideal para a celebração.

Dia Mundial do Orgasmo
Marissol Savagin

“Tudo começa de dentro. E sim, pode falar em grande parte do amor próprio. Mas neste caso, a lingerie é a base de qualquer look. Primeiro, porque é a arma perfeita para aumentar a confiança”, fala Marissol Savagin.

Com cursos de moda até em Paris, na França, ela fala de tendências: “As tendências de lingerie são esquecidas, mas a verdade é que estas são as tendências mais importantes e bonitas que você deve ter: conjunto de hot pants. Eles definem cintura e alongam as penas. Use tecidos confortáveis. Lembre-se, isso não significa que nos despedimos de todas as nossas calcinhas de renda. Este ano, o algodão volta com força total. E também atenção no detalhe esportivo, elas serão tendências inesperadas.”

Dia Mundial do Orgasmo
Marissol Savagin