Portrait of a young woman holding birth control pills

Da Redação

Fotos: Shutterstock.com

Não é a primeira vez que a Revista Bem Mulher alerta sobre os riscos que o anticoncepcional pode trazer a sua saúde. Por isso indicamos que você procure um médico e esclareça quaisquer dúvidas.

Seja para suspender a menstruação, tratar problemas hormonais ou evitar uma gravidez precoce, o anticoncepcional faz parte da rotina de muitas mulheres. Porém, há um mito em torno desse medicamento: Será que seu uso prolongado pode causar trombose?

A doença é ocasionada pela formação de coágulos sanguíneos que bloqueiam o fluxo de sangue nas pernas (e todo anticoncepcional pode, sim, estimular o seu surgimento).

Mas, em alguns casos, ela pode ser de caráter hereditário. Segundo o Dr. Ary Elwing, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, esse risco pode aumentar em mulheres acima dos 35 anos que sejam fumantes ou que tenham problemas de obesidade. Nessas condições, o mais indicado é que as pacientes conversem com o médico em relação a outros métodos contraceptivos e realizem alguns procedimentos. “Exames como ultrassom, de sangue, venografia, tomografia e ressonância magnética podem ser feitos para confirmar o diagnóstico de trombose”.

Segundo um estudo publicado no “British Medical Journal”, alguns tipos do hormônio progestágenos (drospirenona, desogestrel, gestodeno e ciproterona) são mais propensos a causar a trombose em relação a comprimidos com formulações mais antigas, que contém levonorgestrel e noretisterona. Em certas ocasiões, pode haver reação a algum componente e isto talvez desencadeie a doença. Por isso, a melhor maneira de se prevenir é fazer consultas regulares ao médico, manter uma alimentação balanceada e praticar atividades físicas.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here