Saiba como a posição que você usa o aparelho pode influenciar na sua pele

Por: Letícia Ferreira      Foto: Divulgação

As linhas de expressão do pescoço já são agravadas diariamente por conta do constante movimento, porém com o uso frequente dos celulares, o esforço dessa região se tornou ainda maior. A imprensa especializada americana até apelidou o problema como ruga “Tech Neck”.   “A pele do pescoço é muito fina, praticamente sem glândulas sebáceas, com espessura próxima a dois milímetros, pouco hidratada e onde há grande movimentação natural pela própria dinâmica da região. A inclinação frequente da cabeça para baixo a fim de olhar o celular, tablet ou outro dispositivo, provoca sinais de envelhecimento mais rápidos”, explica a Dra. Claudia Marçal, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Para prevenção o ideal é levar o celular até a altura dos olhos, sem precisar inclinar o pescoço e mantendo a postura alinhada, além dos cuidados diários com cosméticos que suavizam o esforço do pescoço: sabonetes neutros ou loções de limpeza à bse de tivos calmantes, protetor solar com FPS uperior a 30, uso de vitamina C na forma de sérum, emulsão ou espuma associada a outras vitaminas como B5. E, F e alfa hidroxiácidos.

Os tratamentos mais procurados são: aplicação de toxina botulínica utilizada para tratar as linhas de expressão que formam os colares horizontais; o uso de lasers fracionados ablativos, como Resurfx, com tempo de recuperação de 48 horas, promove neocolagênese, ou seja, uma nova formação de colágeno; o microagulhamento de ouro com radiofrequência associado a drug delivery com Vitamina C, Fatores de Crescimento, Ácido Hialurônico e Ácido Retinóico.

DEIXE UMA RESPOSTA