cuidados com a saúde

Os miomas atingem cerca de 50% das mulheres com idade entre 30 e 50 anos

Por: Letícia Ferreira      Foto: Shutterstock.com

Primeiramente: mioma não é câncer! O mioma é um tipo de tumor muscular benigno do útero e atualmente, atinge cerca de 50% das mulheres com idade entre 30 e 50 anos. Existem outras nomeações também para o mioma: leiomioma, fibroma ou fibromioma.

Miomas surgem a partir de uma célula muscular do útero que cresce desproporcionalmente e se apresenta de vários tamanhos diferentes. Ele pode aparecer por causas genéticas e seu crescimento se dá, quase sempre, por ação do estrógeno, hormônio produzido no ovário da mulher em idade reprodutiva. Por isso, quando a mulher entra na menopausa, é comum que os miomas diminuam ou desapareçam, pois não há mais produção de estrógeno.

Para ser diagnosticado, é possível começar pela história da paciente, pelo exame físico realizado pelo ginecologista e principalmente, através do ultrassom, que pode demonstrar a presença do tipo de mioma e também a sua localização.

Existem três tipos de mioma: o intramural, o submucoso e o subseroso. E quem nos explica sobre cada um deles, é o doutor Denis Szejnfeld Cirurgião Endovascular do Hospital Certa em São Paulo. “Essa classificação está relacionada com a localização do mioma na parede do útero e cada um deles apresenta uma sintomatologia diferente. Já o tratamento do mioma deve ser individualizado e pode ser clínico, cirúrgico ou intervencionista”, explica o médico.

Veja mais características sobre cada um deles:

Mioma subseroso: está localizado na porção mais externa da parede uterina, chamada de serosa, não costuma apresentar sintomas, exceto quando atinge grandes volumes, podendo causar compressão dos órgãos adjacentes.

Mioma intramural: nasce e permanece na parede uterina. Em geral, os sintomas aparecem quando o tumor aumenta de tamanho e atinge a cavidade uterina causando sangramentos ou compressão dos órgãos adjacentes, como bexiga e intestino. Esse tipo de mioma pode distorcer a cavidade uterina causando a infertilidade. Quando o mioma intramural cresce demais, ele pode atingir tanto a cavidade uterina quanto a parte mais externa do útero. Neste caso, eles podem ser chamados de mioma transmural.

Mioma submucoso: localiza-se mais próximo da cavidade uterina, sendo o tumor ginecológico mais comum nas mulheres. Se desenvolve para dentro da cavidade uterina e causa sangramento uterino anormal e dor pélvica, principalmente nas lesões de localização submucosa. Infertilidade e abortamento de repetição podem ser causados por este tipo de lesão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here