Descubra em que casos é preciso revisar a cirurgia plástica no nariz

Mais complexa do que a rinoplastia tradicional, rinoplastia secundária tem como objetivo corrigir complicações estéticas e funcionais causadas por um procedimento anterior no nariz

Realizar uma rinoplastia, cirurgia que visa alterar a estética do nariz, é o sonho de muitas pessoas. Não é à toa que o procedimento figura entre as cirurgias plásticas mais populares no Brasil e no mundo. E a expectativa dos pacientes com o resultado desse tipo de procedimento é grande. Mas, apesar de todos os avanços técnicos na rinoplastia, é comum, infelizmente, que alguns pacientes fiquem insatisfeitos com o resultado do procedimento.

Nesses casos, o médico pode indicar a revisão da cirurgia, conhecida como rinoplastia secundária ou revisional. “A rinoplastia secundária nada mais é que a realização de uma nova cirurgia plástica no nariz que tem como objetivo corrigir problemas estéticos e funcionais relacionados ao resultado do primeiro procedimento”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora pela Case Western University.

De acordo com o especialista, os fatores que podem levar a realização da cirurgia de revisão da rinoplastia são muito diversos, incluindo, por exemplo, a insatisfação do paciente com os resultados, o que pode ser causado pela própria cicatrização do paciente. “Além disso, a rinoplastia revisional também é indicada quando o primeiro procedimento causa um comprometimento estético ou funcional do nariz, como assimetrias, deformidades e diminuição da capacidade respiratória. Essas complicações podem ser causadas por descuidos do paciente no período pós-operatório, por questões de técnica cirúrgica ou pela cicatrização do paciente”, destaca o médico.

Cicatrização e recuperação

E não é incomum que esses retoques sejam necessários. Mas não adianta sair do consultório após a primeira rinoplastia já acreditando que você precisará realizar o procedimento novamente. “É importante lembrar que existe um longo período de cicatrização após a rinoplastia, durante o qual o nariz ainda pode apresentar alterações estéticas e funcionais. Por isso, é importante aguardar até a completa recuperação do procedimento e o surgimento dos resultados definitivos antes de verificar com o médico a possibilidade de realizá-lo novamente. No geral, recomendamos aguardar em torno de um ano antes da realização da rinoplastia secundária”, diz o cirurgião plástico, que ressalta também que, apesar de segura, a rinoplastia secundária tende a ser mais complexa.

“Isso porque as estruturas do nariz já foram alteradas previamente e há a formação de tecido de cicatrização e fibrose. É possível, inclusive, que o nariz não tenha tecido suficiente sobrando para a realização de uma nova cirurgia, sendo necessário então o uso de cartilagens e enxertos retirados de outras áreas do corpo. Mas a complexidade da cirurgia vai depender de uma série de fatores, como a habilidade do cirurgião, o estado do nariz e suas estruturas, as mudanças desejadas e até mesmo a técnica aplicada na rinoplastia anterior. Por exemplo, uma rinoplastia prévia que manipulou menos os tecidos do nariz tende a ser mais fácil do que uma cirurgia em que as estruturas foram mais alteradas ou mesmo ressecadas”, destaca.

Logo, por essa complexidade aumentada da rinoplastia secundária, o recomendado é que, ao invés de contar com a possibilidade de realizar a cirurgia novamente, você tome todos os cuidados necessários para que a primeira rinoplastia seja bem-sucedida. “Para isso, é fundamental que antes do procedimento você converse bastante com seu cirurgião plástico, deixando claras suas prioridades para a cirurgia. É preciso ter expectativas realistas sobre o resultado da rinoplastia e ser honesto consigo mesmo sobre o que deseja. O cirurgião está lá para ouvir, oferecer conselhos e opções para ajudá-lo a alcançar o resultado desejado. Aproveite também para tirar todas as dúvidas sobre o pré e pós-operatório e siga as recomendações do médico fielmente para evitar complicações”, aconselha o Dr. Paolo Rubez.

“Além disso, é fundamental que você se certifique de que o procedimento será realizado por um profissional especializado, que deve possuir habilitação em cirurgia plástica e credenciais para execução segura do procedimento, além de vasta experiência na realização de rinoplastias. Vale a pena também procurar por outras pessoas que já tenham passado por procedimentos com o seu médico e verificar qual foi a experiência e o resultado delas”, finaliza.