GESTAÇÃO SAUDÁVEL

0
Foto: (ShutterStock.com)

Por: Wandy Ribeiro

Médica dá dicas preciosas para as futuras mamães!

Diz o ditado que “gravidez não é doença”, no entanto, prevenir é sempre o melhor remédio, não é mesmo? Pensando nisso, a ginecologista e obstetra, Dra. Kelly Alessandra Tavares, separou alguns tópicos para explicar que as mudanças hormonais que ocorrem no período de gestação, modificam o metabolismo da futura mamãe, podendo facilitar o surgimento de doenças metabólicas em mulheres já pré-dispostas.

“Uma gestante que já tinha um problema de tireoide antes de engravidar, por exemplo, precisa de acompanhamento mais próximo para evitar que isso afete a gestação. O mesmo acontece com aquela que tem predisposição genética à hipertensão”, conta a médica da capital paulista.

Por isso, confira algumas dicas que a especialista separou para as gestantes: 

1- Atenção à balança: o ideal é evitar o aumento excessivo durante a gestação. A ginecologista recomenda o acompanhamento da gestação por uma equipe multidisciplinar, que inclua também nutricionista. “O aumento de peso na gestação pode trazer diversas complicações, incluindo o aparecimento de diabetes gestacional e o ganho excessivo de peso do bebê, risco de hipertensão gestacional, risco de parto prematuro. Por isso, é preciso redobrar a atenção com o que come: ‘não adianta achar que comer muitas frutas, por exemplo, é saudável e está liberado, porque elas também são ricas em açúcares'”, destaca.

2- Pré-natal em dia: as consultas rotineiras com o obstetra servem para acompanhar o desenvolvimento da gestação. “Nas consultas, conseguimos acompanhar a saúde da mãe e do bebê, por meio de diversos exames. Se algo estiver fora do padrão, conseguimos intervir. Outro motivo importante do pré-natal é o preparo da mulher para a maternidade, com aconselhamento, orientação para o parto e o puerpério, tira-dúvidas sobre aleitamento e até para a detecção precoce do risco de depressão pós-parto”, diz a médica.

3- Movimente-se: os exercícios físicos estão liberados e são indicados para as gestantes. “Claro que se ela era sedentária, não pode pegar pesado logo de cara só porque está grávida. Mas, pode fazer caminhada, hidroginástica, ioga, pilates e outras atividades que vão ajudar a dar flexibilidade e força para a musculatura, além de estimular a circulação sanguínea para prevenir o aparecimento de varizes”, conta a obstetra. “No caso das gestantes que já se exercitavam, a rotina pode seguir normalmente, desde que liberado pelo médico que a acompanha”, complementa.

4- Sem estresse: para quem trabalha e vive em grandes centros urbanos, está é difícil, mas vale o esforço. “O estresse libera diversas substâncias na corrente sanguínea, como o cortisol e a adrenalina, que não são legais para o bebê”, explica Dra Kelly. Segundo a especialista, quanto menos a mamãe se estressar, melhor é para ela e para a criança. “Indicamos sempre a prática de atividade física, meditação, massagem e outras formas de relaxar”, indica.

5- Cuidado com os palpites: quando surge uma gestante, surgem dicas, sugestões e opiniões variadas sobre o que deve ser feito. “Geralmente, as pessoas têm boa intenção ao palpitar, mas isso pode gerar ansiedade e medos desnecessários. Não é porque a prima da vizinha teve um parto difícil que significa que o seu também será. Cada gravidez é única e merece atenção individualizada”, conclui a ginecologista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here