Fotógrafa cadeirante supera os limites físicos e transforma ensaios em arte

0
fotógrafa cadeirante
Conheça o exemplo de Maria Paula Vieira - Fotógrafa cadeirante de apenas 26 anos

Imagem e representatividade: conheça Maria Paula Vieira, exemplo de superação de uma cadeirante que traz na bagagem a fotografia, o jornalismo e a carreira de modelo

“Uma imagem fala mais do que mil palavras” é um dito popular muito comum – especialmente para o mundo da fotografia. Para Maria Paula Vieira, fotógrafa e jornalista, esta frase possui ainda muito mais conteúdo.

Nascida em Santo André e caçula de 3 filhos, a profissional de apenas 26 anos tem muita história para contar. Desde pequena já sentia dores nos pés e nas mãos, e aos 13 anos acabou se tornando uma pessoa com deficiência, utilizando cadeira de rodas para se locomover. A doença genética rara, uma deformidade congênita adquirida, no entanto, não a impediu de seguir o seu principal sonho: – retratar memórias.

“No início, fiquei preocupada se conseguiria captar todos os olhares estando na cadeira, de não ser aceita no ramo e não dar certo. Mas não desisti, vi que pelo contrário, meu olhar seria único”, conta.

Apesar das limitações físicas, Maria Paula nunca se deixou abater e, desde que iniciou no ramo da fotografia, acabou quebrando barreiras com sua técnica e seu olhar, levando arte e inclusão para a sociedade.

“Minha paixão é fotografar pessoas, conhecer suas histórias e elas a minha. Por isso, digo: A fotografia se tornou, para mim, uma paixão, mas também uma forma de me mostrar para o mundo.”, explica.

Olhares e expressões

Apesar de ter um forte pela representatividade – ela tem muitos ensaios voltados para o feminismo pois, ninguém melhor que ela, que sentiu na pele, para saber o que verdadeiro significado da palavra “exclusão” no dia a dia, as mulherespossuem muito mais símbolos e força para serem ressaltados do que podem imaginar. É nesta hora que a profissional tem um olhar especial para as histórias das pessoas que chegam até suas lentes.

“Acredito que precisamos mostrar nosso valor, nossa representatividade, o propósito pelo qual estamos aqui. E foi com a fotografia que criei essa paixão, que pude ver que seria capaz de poder eternizar tudo o que uma mulher é capaz, todas as suas belezas e diferenciais, de uma forma leve, porém com todo o poder que ela tem”, finaliza.

Maria Paula é especializada em fotografias sensuais e de família, porém atualmente também conta, em seu portfólio, com ensaios infantis, gestantes e de casais.

Além das lentes

Apesar das limitações físicas, Maria Paula tem uma rotina de muitos compromissos. Além de fotografar, ela também é jornalista e trabalha como modelo. “A cadeira me fez cursar comunicação, que me fez conhecer a fotografia, me dedicar a isso”, conta.

Como modelo, Maria Paula já participou de alguns comerciais e clipes, inclusive na Rede Globo. Ela explica que nem pensava em entrar para o meio, especialmente por conta do preconceito com pessoas com deficiência, mas uma indicação de uma amiga fez com que sua trajetória tivesse uma página a mais.

Saiba mais sobre o trabalho de Maria Paula Vieira

www.instagram.com/mpvfotografia; www.instagram.com/mpvretratosdefamilia https://www.mpvfotografia.com.br/