Compreender e colocar o sentimento em prática pode levar a uma vida mais leve e em harmonia

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, numa tentativa de compreendê-lo, especialmente quando não se tem as mesmas experiências ou semelhanças relativas à aparência e traços da sua personalidade. É ter sensibilidade diante daquilo que não diz respeito a si, mas a outra pessoa.

Apesar da palavra estar cada vez mais conhecida e popular, o Brasil ocupa apenas a 51ª posição num ranking de avaliação dos níveis de empatia em 63 países. O estudo foi publicado no Journal of Cross-Cultural Psychology, com coautoria de pesquisadores da Universidade de Chicago e Indiana, nos Estados Unidos.

Gisa Azeredo, terapeuta comportamental e coach, atribui isso ao fato de que o país está vivendo um momento muito individualista. “O que importa é o que eu penso, o que eu sinto, e pensar nas prioridades do outro é cada vez mais raro”, comenta.

Saber como ser empático diante de situações simples do dia a dia pode já não ser uma tarefa fácil.  Mas será que é possível também tentar se colocar no lugar até mesmo daqueles que não gostamos ou conhecemos? Do chefe chato, do colega de trabalho fofoqueiro. Ou como ter empatia à causa negra, indígena, sem ser índio ou negro?

Nesses casos, é necessário em primeiro lugar entender o que é a empatia, afirma Azeredo. “Devemos pensar e entender o que se passa no mundo do outro, perceber os seus sentimentos, e não simplesmente imaginar quais são eles. A partir daí, é possível ter um diálogo mais verdadeiro”, explica.

 “Ter empatia é perceber que a sua verdade não é absoluta, mas subjetiva”, completa a profissional. Dentre os benefícios proporcionados pela prática constante do sentimento, Azeredo destaca a possibilidade de estabelecer uma conexão maior entre si e o outro, o que ajuda a ter em mente que existe alguém que pode também compreender seus meios e anseios. Tudo isso permite a chance de ter uma vida mais leve e com mais harmonia com as pessoas e o mundo ao seu redor.

Sobre Gisa Azeredo

Formada em Practitioner em PNL (Programação Neurolinguística), Coach, Análise Quântica e Constelação Familiar, Gisa Azeredo trabalha, desde 2008, com o objetivo melhorar a vida das pessoas por meio do desenvolvimento pessoal, fazendo com que elas encontrem o caminho para a realização de metas mantendo as emoções e as questões comportamentais em equilíbrio.

Acreditando que as pessoas podem ter uma vida melhor fazendo o que realmente gostam, a profissional se dedica a treinamentos e coaching pessoal e empresarial, uma vez que tem vivência no ambiente corporativo na área administrativa e comercial, como a Petrobrás, onde trabalhou por seis anos. Além disso, Gisa também é palestrante e terapeuta comportamental.