Texto: Tatiana Rudigher
Foto: Divulgação

Não há nada mais gostoso do que ter prazer no sexo de maneira livre e plena, se conectando com o parceiro de um jeito que você jamais pensou; é isto que a prática do sexo tântrico proporciona. Além de autoconhecimento e desenvolvimento emocional a técnica atribui mais disposição ao casal.

A prática é baseada na filosofia tantra, que, dentre outros pilares, propõe criar uma conexão entre o casal por meio da troca de energia sexual e expansão da consciência. A experiência transcendental é conhecida por durar muitas horas e proporcionar “hiperorgasmos”.

Os praticantes do sexo tântrico veem o corpo como um templo e valorizam o fluxo sexual que circula por todas as regiões. Por isso, explorar o toque na pele com massagens é um dos principais recursos da técnica.

Nesta filosofia, que teve origem na Índia há mais de 3 mil anos, o erotismo como vemos no Ocidente é colocado de lado: o que importa é a criação de uma conexão entre o casal por meio da percepção do corpo e da expansão da consciência.

Como fazer?

A principal ideia do sexo tântrico é “ir com calma”. Estimular pontos de maneira calma e observar a reação do parceiro é um dos caminhos para aumentar o prazer entre os dois.

Afinal, no sexo tântrico o casal desenvolve os sentidos, o que proporciona sensações mais intensas do que em uma relação normal.

Por isso, o orgasmo pode ser mais longo e intenso. Mesmo porque a busca pelo prazer não é algo imediato e, portanto, o casal não concentra a energia sexual somente nos órgãos genitais.

A dica é se entregar para a experiência e criar um clima mais excitante, com música, velas e flores. Enquanto se estimulam, o casal deve sentir a respiração um do outro e promover carícias leves que aumentem a sintonia. Quebre um tabu e experimente!

Veja também